Bio

Constituído por Radu Ungureanu e Gaspar Santos, nos violinos, Teresa Correia, na violeta, e Filipe Quaresma, no violoncelo, o quarteto de cordas “Douro” nasceu como consequência da junção prática de afinidades musicais, mas também de personalidades com características distintas, dos quatro instrumentistas.
Entre os vários géneros musicais abordados, o quarteto de cordas ocupa um lugar privilegiado. A sua homogeneidade, assegurada pelos quatro instrumentistas, pertencentes à mesma família (das cordas friccionadas), bem como o extenso leque de capacidades técnicas e expressivas, ofereceu um fértil campo de acção aos compositores de várias épocas.
Surgido nos meados do século XVIII, o quarteto de cordas conquistou rapidamente o lugar de eleição entre os meios disponíveis para exprimir pensamentos musicais.
Compositores como Haydn, Mozart, Beethoven, Schubert, Bartók – e muitos outros – criaram, ao longo da vida, as mais significativas obras-primas deles precisamente neste género musical.
Foi agrupamento residente no Museu do Douro, Régua (2009-2010) numa série de 15 concertos.
Apresentou-se na Capital Europeia da Cultura 2012 em Guimarães.
Com presença no Festival Músicas do Mundo de Gaia, 2014 e Festiva de Música "Primavera", Viseu, 2015.
O quarteto de cordas “Douro” propõe a divulgação deste repertório “de ouro”, numa visão interpretativa actual, prestando particular atenção à autenticidade estilística.